Mostrando postagens com marcador CASAMENTO ABENÇOADO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador CASAMENTO ABENÇOADO. Mostrar todas as postagens
Educação de Crianças-Pais, não sejam intimidados a renderem sua autoridade

Educação de Crianças-Pais, não sejam intimidados a renderem sua autoridade


Sou a favor da educação e da busca de entendimento em um amplo espectro de conhecimento humano. Considero o hábito de leitura um dos mais importantes no desenvolvimento de crianças e jovens e no crescimento intelectual constante dos adultos. O estudo do conhecimento acumulado pelos seres humanos traz muitos benefícios para todos nós. Apesar de alguns abusos, os avanços na tecnologia e na medicina, como exemplos óbvios, trazem um impacto positivo nas nossas vidas.
Imagem relacionada


A aquisição de conhecimento técnico e teórico não deve ser motivo para desprezar outras formas de conhecimento de igual ou maior importância. Em algumas situações, o conhecimento prático adquirido por longos anos de experiência pode valer mais do que o entendimento teórico adquirido nas salas de aula das melhores universidades. Há pedreiros que entendem mais do que alguns engenheiros. Há mães que sabem mais do que médicos ou professores sobre as necessidades dos seus filhos. Alguns trabalhadores rurais entendem mais sobre alguns assuntos do que professores em faculdades de agricultura. Não devemos desprezar o conhecimento dos outros adquiridos por meios diferentes, mas também não devemos ser intimidados por pessoas que parecem sabidas por terem algum conhecimento de algum assunto ou outro.

Essas considerações são especialmente importantes na criação dos filhos. Durante as décadas recentes, houve um aumento notável no nível de escolaridade média no Brasil. A maioria dos jovens alcança um nível de estudo formal maior do que o atingido pelos pais. Durante esse processo educativo, é comum para o jovem perceber que seus professores têm mais conhecimento teórico do que os pais, pelo menos em algumas disciplinas. Alguns começam a considerar os pais mal informados ou intelectualmente inferiores aos seus professores. Muitos pais se sentem intimidados ou mal preparados para questionar ensinamentos passados para os filhos no contexto escolar. Enviam seus filhos à escola e confiam cegamente nos professores que ensinam ou até doutrinam seus filhos na sala de aula, estes frequentemente constrangidos por pressões políticas a formar cidadãos conforme os ventos partidários do momento.

Pais, não sejam intimidados a renderem sua autoridade na educação dos seus filhos! Você não precisa dominar todas as disciplinas ensinadas em uma universidade para aplicar seu bom senso e guiar seus filhos. Filosofias mudam. Conceitos aceitos como fatos científicos em um momento podem ser refutados e rejeitados depois. A exaltação do conhecimento científico ou dos pensamentos de filósofos acima da revelação divina nas Escrituras é tolice, independente do nível de escolaridade do tolo!

Paulo, um homem que demonstrou seus conhecimentos amplos de filosofia, idiomas, literatura e diversas religiões avisou sobre o perigo de confiar no entendimento mutável adquirido por observações humanas. Ele defendeu a superioridade do conhecimento espiritual que Deus revelou nas Escrituras, especialmente na mensagem sobre Jesus Cristo: “Onde está o sábio? Onde, o escriba? Onde, o inquiridor deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo? Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura da pregação. Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens. Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus” (1 Coríntios 1:20-29).

Paulo não foi intimidado pelo falso conhecimento daqueles que negavam a veracidade das Escrituras (1 Timóteo 6:20-21), pois declarou com confiança a mensagem do evangelho (Romanos 1:15-16). Devemos manter a mesma confiança. Depois de teorias, especulações e filosofias dos homens serem abandonadas, a palavra de Deus permanecerá (1 Pedro 1:23-25).

-por Dennis Allan
Divórcio-e Arrependimento Quatro princípios bíblicos

Divórcio-e Arrependimento Quatro princípios bíblicos


Divórcio e Arrependimento:Podem adúlteros batizados manter suas esposas?Divórcio-e Arrependimento Quatro princípios bíblicos

Há muitos que pensam que o batismo permite às pessoas permanecerem nos segundos casamentos ilegais. Mesmo Jesus tendo dito que o novo casamento de uma pessoa divorciada é adultério, eles concluem que o batismo dá permissão para o novo casamento continuar. Eles alegam que exigir dos divorciados e casados que se separem é negar a vontade de Deus de perdoar o adultério. Para justificar esta posição, passagens como 2 Coríntios 5:17 são usadas: "Assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."

O propósito deste artigo é apresentar a evidência bíblica, provando que o perdão dos pecados no batismo não autoriza a continuação de um casamento adúltero.

Quatro princípios bíblicos

1. Relação de casamento com um segundo esposo é adultério.

"Quem repudiar sua mulher e casar com outra, comete adultério contra aquela. E se ela repudiar seu marido e casar com outro, comete adultério" (Marcos 10:11-12).

Note: "quem". Divórcio e novo casamento é adultério para quem quer que seja. Só uma exceção é encontrada (Mateus 19:9). O adultério continua enquanto o primeiro companheiro viver.

"Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei, e não será considerada adúltera, se contrair novas núpcias" (Romanos 7:2-3).

2. O arrependimento é necessário para o perdão.

O arrependimento é exigido de todos (Atos 17:30). O arrependimento é uma exigência para receber o batismo (Atos 2:38). Qualquer um que não se arrepender perecerá (Lucas 13:3, 5).

3. O arrependimento exige que o pecador termine qualquer relacionamento sexual pecaminoso.

A raiz da idéia é a mudança. No Velho Testamento, os homens eram chamados a arrependerem-se e desviarem-se de todas as transgressões (Ezequiel 18:30). No Novo Testamento, o arrependimento tinha que produzir frutos e realizar certas obras dignas de arrependimento (Mateus 3:8; Atos 26:20). Aqueles que se arrependeram deixaram seus pecados (Atos 19:18-20). Aqueles que continuaram no pecado, por escolha, estavam se recusando a se arrependerem (Apocalipse 9:20-21). Paulo achou surpreendente que alguém pudesse imaginar que poderia continuar sendo injusto e, ainda assim, ir para o céu.

"Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores, herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus" (1 Coríntios 6:9-11).

Esta é uma passagem significativa. Esses adúlteros tinham sido lavados de seu pecado. Continuaram eles suas uniões adúlteras? Não! Paulo diz, "tais fostes alguns de vós." A ênfase se faz sobre o tempo: "vós fostes" Suma coisa do passado. Alguns desses tinham sido homossexuais. Outros, adúlteros. Mas, para serem perdoados, eles terminaram suas relações homossexuais e adúlteras. A questão não é se acreditamos que adultério ou homossexualidade pode ser perdoada, mas quais são as condições do perdão. Para ser perdoado de adultério ou homossexualidade tem que se arrepender e para se arrepender, tem que terminar a relação sexual pecaminosa.

Há exemplos bíblicos onde Deus exigiu de pessoas em casamentos pecaminosos que se separassem. Nos dias de Esdras, homens se arrependendo de casamentos pecaminosos mandaram embora suas esposas ilegais (Esdras 9-10). Nos dias de João, para Herodes se arrepender ele teria que deixar Herodias (Marcos 6:18). Hoje, qualquer um, arrependendo-se de um casamento pecaminoso, tem que terminar esse casamento. O que faz um casamento pecaminoso mudou desde os dias de Esdras; mas o que tem que ser feito quando se está num casamento pecaminoso não mudou. A exigência de Deus para o arrependimento não foi facilitada (Atos 17:30-31).

4. Uma pessoa perdoada não tem direito a continuar no pecado.

"Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante? De modo nenhum" (Romanos 6:1-2).

O perdão lava os pecados passados mas não dá licença para pecar no futuro. Veja 1 João 3.

Portanto, um casamento adúltero tem que ser terminado para ser perdoado e não pode continuar depois do perdão.

Objeção considerada

Há quem pense que um segundo casamento ilegal não é mais adultério depois que se é batizado. Eles raciocinam que, quando se é batizado, todos os relacionamentos passados e obrigações são dissolvidos. Num sentido, pensa-se que o batismo lava todas as recordações do casamento anterior e do divórcio. Portanto, sendo-se casado com um segundo par seria, depois do batismo, contado como primeiro casamento.

Contudo, o perdão não muda o pecado. Se um ato é pecaminoso antes do batismo, continua pecaminoso após o batismo. Se tomar algo que não nos pertence é roubo, antes do batismo, o mesmo ato é roubo depois do batismo. Se deitar-se com um homem é homossexualismo. antes do batismo, continua sendo homossexualismo depois do batismo. Se o sexo com uma segunda esposa é adultério antes do batismo, é adultério depois do batismo. O batismo não muda a definição de pecado.

Certamente, quem é batizado corretamente é perdoado por seus pecados, mas é ele libertado de compromissos anteriores? Considere esta comparação: um homem gera um filho, depois o abandona. Então, quando ele se torna um cristão, recebendo o perdão pelo pecado do abandono do filho, também se desmancha o relacionamento do pai com o filho? Deixa ele de ter o laço de obrigação para com seu filho? Pode ele dizer "Eu não tenho que sustentar este filho no futuro porque eu fui perdoado do pecado de abandoná-lo no passado?" Agora, e se um homem é ligado por Deus a uma esposa? Então, ele a deixa e casa com a outra. Quando ele é perdoado, seu laço de obrigação para com sua esposa é desfeito? (Romanos 7). Antes dele ser perdoado ele estava ligado à primeira esposa e ter relação sexual com a segunda era errado. Depois do perdão ele ainda está ligado à primeira mulher e as relações com a segunda são erradas. Não devemos confundir perdão das ações pecaminosas do passado com a dissolução dos relacionamentos e o fim das obrigações.

O perdão no batismo não dissolve o laço de casamento daqueles que vivem juntos. Eis porque tais pessoas não precisam renovar seus votos para continuarem esposo e esposa depois do batismo. Do mesmo modo, o perdão no batismo não desfaz o laço de casamento entre aqueles que vivem separados (Romanos 7:1-3). Eis porque tais pessoas ligadas e separadas estão cometendo adultério quando vivem em um segundo casamento, tanto antes quanto depois do batismo.

Conclusão

Há um par de outros problemas com o ponto de vista segundo o qual o batismo santifica os casamentos adúlteros. Primeiro, e se um esposo é batizado e o outro não? Está agora um esposo vivendo em adultério, enquanto o outro esposo tem um casamento aprovado por Deus? Segundo, porque o perdão pelo sangue de Cristo não produz o mesmo efeito para o cristão que ora como para o não cristão que é batizado? Se o perdão santifica os casamentos adúlteros e torna a separação desnecessária, porque não faria o mesmo para qualquer indivíduo perdoado, sem levar em conta se seu pecado inicial foi cometido antes ou depois do batismo?

Jesus disse que divórcio e novo casamento é adultério (Marcos 10). Jesus fez do arrependimento uma condição para o perdão (Lucas 13:3,5). As escrituras unanimemente ensinam que aqueles que cometem adultério não irão para o céu (1 Coríntios 6:9-10). Eu não tenho o direito de mudar a Palavra de Cristo.

- por Gary Fisher
Pais Ensinam seus Filhos-amar e servir, começando com o próprio Senhor!

Pais Ensinam seus Filhos-amar e servir, começando com o próprio Senhor!


Pais Ensinam seus Filhos sobre o Compromisso com Deus
Resultado de imagem para Pais, ensinem seus filhos a amar
Os pais que acreditam em Deus e na Bíblia como a palavra revelada por Deus precisam levar a sério seu papel na educação dos seus filhos. Esse ensinamento inclui os fatos a serem defendidos e aceitos como base da nossa vida, bem como condutas que refletem essa fé na prática coerente. A religião ensinada na Bíblia não é a egocêntrica gratificação de desejos sensuais que domina a sociedade atual; é a dedicação ao serviço, o compromisso de se entregar em amor ao próprio Senhor e aos outros seres humanos.

Jesus resumiu a responsabilidade humana em dois mandamentos: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo" (Mateus 22:37-39). O verdadeiro amor não é egoísta, nem motivado por seus próprios interesses (1 Coríntios 13:4-7). Em uma sociedade que incentiva a satisfação ilimitada e imediata dos desejos, o princípio ensinado por Jesus nos chama ao cumprimento de deveres.

Um dos primeiros seguidores de Jesus viu a religião como muito mais do que a prática ritualista de algumas tradições humanas. Tiago escreveu: “Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã. A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo” (Tiago 1:26-27). Enquanto o ensinamento na moda atual nos incentiva a realizar nossas próprias vontades, esse autor falou de controlar os desejos e manter um padrão de pureza estranho ao mundo. Frisou, também, uma atitude de serviço aos outros.

As palavras de Tiago não nos surpreendem quando nos lembramos da declaração de Jesus que inverte a sabedoria humana: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me” (Marcos 8:34). Um aspecto fundamental da mensagem de Jesus é a negação de si mesmo. Ele deu o exemplo perfeito quando foi humilhado e sacrificado a nosso favor.

Diante do ensinamento de Jesus, pais que amam seus filhos não podem seguir as tendências comuns de criar filhos egocêntricos acostumados a receber tudo que desejam. Pais cristãos não podem tratar seus filhos como o centro do seu universo. Os pais que vivem para agradar seus filhos instilam um senso de direitos que os leva para longe do Deus que os criou. Pais não foram feitos para adorar seus filhos. Filhos não nasceram para adorar seus pais. Nós todos – pais e filhos – existimos para adorar ao Senhor: “De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem” (Eclesiastes 12:13).

Apesar das doutrinas distorcidas pregadas hoje, Jesus não veio ao mundo para agradar aos homens, dando-lhes tudo que seus corações egoístas desejam. Ele veio para estabelecer seu reino, para assumir seu devido lugar como soberano sobre todos nós, assim nos resgatando dos nossos próprios pecados. Como soberano Rei, ele exige dos seus súditos a submissão total, o compromisso de obediência completa. Uma parte fundamental do processo de se tornar discípulo de Cristo é a decisão de se entregar em obediência. Jesus enviou seus apóstolos a divulgar a boa nova com estas palavras: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mateus 28:19-20).

Criar crianças egoístas significa encaminhar filhos para longe de Deus. Por isso, os pais que amam seus filhos ensinam a importância da fidelidade em cumprir compromissos e se preocupam muito mais com deveres do que com sentimentos. Esses pais ajudam os filhos a perguntarem o que Deus deseja e o que eles devem fazer. Diminuem o “eu” para engrandecer o Criador e Salvador. Incentivam o serviço nas palavras, nas expectativas estabelecidas e nos exemplos dados. Criam filhos que agradam a Deus e que servem aos outros.

Pais, ensinem seus filhos a amar e servir, começando com o próprio Senhor!

-por Dennis Allan
Casamento-felicidade em cima da infelicidade dos outros

Casamento-felicidade em cima da infelicidade dos outros

Não queira construir sua felicidade em cima da infelicidade dos outros
E sentimos a necessidade de esclarecer qual é a postura do Ministério Feminina diante do casamento, sei que muitas mulheres que acompanham a nossa revista On Line e sabe já qual é a nossa postura, mas para não deixar nenhuma sombra de dúvida vamos esclarecer alguns questionamento da amada leitora que infelizmente não se identificou...

Este é um artigo que mexe com a gente não é mesmo?

Bom querida quem conhece o Ministério Feminina sabe que amamos o casamento, puxa a gente tem lutado com muitas mulheres e só no ano de 2012 contemplamos Deus restaurando casamentos que estavam em situação impossível, sabe aquela situação que o marido já ta morando com a outra? pois é vi Deus fazendo uma reviravolta e restaurando a família novamente pois as mulheres que ficam na posição e que não abrem mão de sua aliança acabam vendo Deus honrá-la.

NOSSO DEUS É O DEUS DA RESTAURAÇÃO
MAS É TAMBÉM O DEUS DA OPORTUNIDADE

Porém amada infelizmente não podemos concordar com você quando diz que um homem  ou uma mulher que está divorciado não possa se casar novamente...e posso te provar isso também pelas escrituras...primeiro existem várias situações...e nosso Deus sendo justo juiz sabe julgar cada caso de uma forma individual e extremamente intima...coisa que nós seres humanos fracassamos totalmente... 

Pois eu detesto o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel, e aquele que cobre de violência o seu vestido; portanto cuidai de vós mesmos, diz o Senhor dos exércitos; e não sejais infiéis.
Malaquias 2:16

Amadas não é porque lutamos pelo casamento que vamos manipular as escrituras sagradas, pois esse texto está falando para os sacerdotes, para homens que estão ministrando no altar de Deus e que queriam trocar de esposas como se troca de roupa.

Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; Atos 17.30
Contudo a outro caso que é do homem que se casa sem conhecer a Deus...ele faz suas próprias escolhas pois vive longe de Deus e anda na ignorância, contudo de repente o casamento acaba e ele fica sozinho e depois de algum tempo ele conhece esse Deus maravilhoso e ai quer constitui família...a sua primeira mulher está vivendo a vida dela e não quer mais ele... e muito menos saber de Deus, outras já estão até casadas e com uma família...com certeza Deus vai dá uma oportunidade desse homem ter uma família sim...tanto o homem quanto a mulher que chega divorciado na igreja TERÁ SIM OPORTUNIDADE DE CONSTRUIR UMA FAMÍLIA. 

coisa bem diferente é um homem que se casa já sendo convertido e estando dentro da igreja...agora é diferente um aliança que ele faz entre 3..ele, ela e o Espírito Santo claro que não poderá revogar assim tao fácil apenas para ficar com outra pessoa, então veja bem não poderá generalizar os dois casos são bem diferentes ok? para confirma esta palavra de que aquele que conhece a jesus estando divorciado É LIVRE para escolher uma mulher cristã e ter uma família vou te dá um texto bíblico: 

 Porém, se o marido não-cristão ou a esposa não-cristã quiser o divórcio, então que se divorcie. Nesses casos o marido cristão ou a esposa cristã está LIVRE para fazer como quiser, pois Deus chamou vocês para viverem em paz.I corintios 7.20

BOM AMADAS é a palavra que Diz que o homem cristão ou a mulher cristã está LIVRE PARA FAZER COM QUISER, então se você veio para igreja divorciado está livre tanto para ficar solteira como para constituir uma família no Senhor...(vamos lê a bíblia toda mulheres e não ficar somente num texto que ouviu aqui ou acolá)
SÓ LUTA PELO CASAMENTO QUE AMA DE VERDADE! 
Você citou também o texto de lucas dizendo que quem se separa comete adultério...só que querida você  esqueceu de vê também  em Mateus onde Jesus fala desse assunto de uma forma mais detalhista...pois Lucas não anula Mateus mas pelo contrário: os dois se completam:

 Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas (em algumas versões: EM CASO DE ADULTÉRIO), a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério.

Mateus 5.32

Percebe que Jesus diz a palavra EXCETO, ele abre um excessão...para quem sabe interpretar um texto, ou uma lei, fica bem claro que a palavra exceto diz o seguinte: com exclusão de, ou seja, pessoas que estão nessa situação estão fora de serem consideradas adulteras se divorciarem...

então a mulher que separa do marido porque ele cometeu relação sexual ilícita ou adulterou de maneira nenhuma se torna adultera...contudo eu prefiro o caminho do perdão porque a palavra de Deus diz que o amor cobre multidão de pecado, agora se a mulher ou o homem não quiser mais não é culpado e de maneira nenhuma se torna uma pessoa adultera, primeiro que seria um absurdo alem de você ser traída ser considerada com adultera...mas aquelas que escolhem o caminho do perdão essa vê a restauração do homem só que amigas nem todas as mulheres amam tanto assim e principalmente os homens, saber que sua mulher esteve na cama com outro homem é muito sério.
O que Jesus esta dizendo aqui é a seriedade do casamento por exemplo você não pode largar do seu marido porque ele grita com você ou porque ele têm xulé. Ok?

Na verdade a palavra diz que a tempestade virá sobre toda casa, tanto a que serve a Deus como a mulher que não serve, por isso só passará pela tempestade de uma traição a mulher que ama de verdade pois a palavra de Deus diz:

QUEM AMA TUDO SUPORTA!

QUEM AMA (DE VERDADE) NUNCA DESISTE!
fica ai a posição do MINISTÉRIO FEMININA: vamos lutar intensamente pela RESTAURAÇÃO do casamento mais jamais vamos julgar aquela mulher que não aguenta mais ser traída e não quer esperar a mudança do outro, pois na verdade DEUS não chamou o Ministério Feminina para JULGAR mas sim para AJUDAR.

É por isso que Deus levantou o nosso Ministério para ajudar mulheres, que vivem debaixo dessa palavra:
quem ama tudo suporta, tudo crê. quem ama nunca desiste.

E finalmente o outro texto que você citou:

Em Romanos 7:1-3

Ou ignorais, irmãos (pois falo aos que conhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que ele vive? Porque a mulher casada está ligada pela lei a seu marido enquanto ele viver; mas, se ele morrer, ela está livre da lei do marido. De sorte que, enquanto viver o marido, será chamado adúltera, se for de outro homem; mas, se ele morrer, ela está livre da lei, e assim não será adúltera se for de outro marido. 

Bom amadas esse texto está falando da mulher casada e não da mulher divorciada....a mulher casada está ligada ao marido..sim é logico isso até na lei dos homens, mas a mulher divorciada o texto não diz nada sobre ela...na verdade o texto trata sobre contratos feitos na lei...é logico que se uma mulher casada largar do seu marido e se ajuntar com outro ela é adultera... então não misture as coisas...a palavra está falando de uma mulher que está casada com alguém... 
PARE DE EXIGIR AMOR!
Agora eu quero finalizar te alertando quanto a um perigo...está escrito na palavra de Deus que:

 A MULHER TOLA DESTRÓI A SUA CASA COM A PRÓPRIA MÃO...
amada não fique pensando que a pessoa tem que ficar com você na marra, muitas mulheres não querem buscarem ser uma mulher especial para o seu marido, algumas pensam que porque ele se casou com ela está preso a ela para sempre e por isso ela não tem que fazer um esforço para reconquistá-lo dia a dia, ELE TEM QUE FICAR COMIGO SE NÃO DEUS VAI MATAR...SE NÃO ELE É UM ADULTERO...mas será que sua vida não encaixou como uma luva nessa palavra da mulher tola que pode destruir sua casa e o seu próprio casamento?

bom querida de todas as mulheres que pude contemplar com os meus olhos o marido voltando para casa nenhuma delas entrou nessa de subir num pedestal e achar que o camarada está preso a ela enquanto viver, afinal Deus deu entre os dois uma aliança e não uma algema...e aliança fala de compromisso das duas partes... 

Portanto as mulheres que vi restaurar o seu casamento foi aquelas que se humilharam diante do Senhor reconhecendo que foram tolas em administrar uma coisa tão preciosa que Deus havia entregado em suas mãos.  essas sim eu pude vê Deus agir e sua misericórdia dá a elas mais um chance de serem mulheres admiráveis para seus esposos.

SÓ DEUS CONHECE O QUE REALMENTE 
ACONTECE ENTRE UM CASAL
Pois na verdade só o Senhor conhece a intimidade do casal e pode julgar se os dois estão cumprindo as suas responsabilidades de casal.

Por exemplo estive em um caso onde uma mulher veio até a minha casa com todas as exigências possíveis  para que o marido que era cooperador fosse expulso da igreja  por ter largado dela.

Bom ela argumentou dizendo que vivia na igreja com ele que os dois se casaram na igreja e que agora ele havia largado-a...e ela levantava condenação contra ele dizendo que ele iria padecer no fogo do inferno.

Só que amadas quando fui orar e pedir orientação a Deus de como deveria conversar com o esposo dela Deus que revela o oculto e o escondido me mostrou uma palavra em corintios que diz o seguinte:

A esposa não manda no seu próprio corpo; quem manda é o seu marido. Assim também o marido não manda no seu próprio corpo; quem manda é a sua esposa. 1 Corintios 7.4

Então pedindo ao Senhor um esclarecimento maior ele me falou: está mulher está há dois anos sem ter relação com o seu marido e por ser negligente a suas obrigações como esposa se torna tola e está destruindo o seu lar com sua própria mão.

Ninguém sabia, a igreja não sabia, a família não sabia, mas Deus sabia como ela estava agindo entre as quatro paredes e quando voltou a minha casa eu falei para ela o que Deus havia revelado, e ela ficou atônita, sem palavras...por isso amada só o Senhor sabe o porque as coisas estão acontecendo entre um casal.

...agora aquelas que pensam que podem exigir essas estão até hoje berrando..ELE TEM QUE FICAR COMIGO....querida toda restauração de casamento pede quebrantamento e também mudança de atitude.... e principalmente humildade...é por isso que o Ministério Feminina traz estratégias surpreendentes para você colocar em prática e conquistar esse homem de novo!



Um beijo a todOs..
LEÃO VIROU GATINHO E A GATINHA VIROU LEOA

LEÃO VIROU GATINHO E A GATINHA VIROU LEOA

TÁ FALTANDO MULHER SÁBIA...
Tente imaginar uma situação. O marido acorda cedo para ir ao trabalho, pega um transito carregado, ônibus lotado, congestionamento estressante, enfrenta uma jornada exaustiva na empresa. Tem plena consciência que se não produzir poderá ser demitido a qualquer momento.

Ele ainda convive com o fantasma do aluguel, contas de água, luz, telefone, prestações etc... Ufa...

Ainda bem que chegando em casa este mesmo marido terá uma esposa sorridente, uma casa sempre limpa, uma janta gostosa, um suco delicioso e geladinho. Filhos bem cuidados e a oportunidade de descansar e até se esquecer momentaneamente da correria do dia a dia.
SÓ QUE NÃO!!! Tem marido que mal coloca os pés em casa e já tem vontade de voltar correndo para o transito, para a empresa, para a rua ou para os amigos e sabe porque ? Em casa ele não tem paz e nem a refugio que ele tanto esperava encontrar a pôs um dia de trabalho.
Diz a Bíblia: "Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.

A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.

Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, cuja esperança estava em Deus. Elas se sujeitavam cada uma a seu marido,
(1 Pedro 3:1-5)

O INVERSO TAMBÉM É VERDADEIRO, MUITAS ESPOSAS PASSAM PELA MESMA SITUAÇÃO COM MARIDOS ESTÚPIDOS E MAL EDUCADOS.

O LEÃO VIROU GATINHO E A GATINHA
VIROU LEOA. E AGORA, O QUE FAZER ?

É muito importante mostrar com clareza as funções que Deus designou para o homem e para a mulher dentro do casamento. A confusão existente sobre as funções de cada um é a causa principal de muitos conflitos conjugais. Deus deu a cada cônjuge. Segue um e-mail angustiado que recebemos de uma irmã, o seu nome e a sua identidade serão mantidos em sigilo absoluto por motivos óbvios.

"Amado Pasto Melqui a paz do Senhor. O motivo do meu contato talvez não seja tão grave para muitos, mas tem me tirado o sono e a paz.Pastor, sou uma mulher de iniciativa, proativa, bem decidida e resolvida em tudo que faço. O problema é que na medida que eu vou aparecendo, meu esposo vai sumindo, na medida que vou tomando iniciativa, meu esposa vai se distanciando das atividades da casa e até do nosso relacionamento. Pastor, eu que arrumo tudo em casa, eu que resolvo problemas com pedreiro, encanador, eletricista. Tenho me sentido o homem da casa e até constrangida em certas situações do nosso casamento. Ultimamente pastor, até a nossa intimidade tem que ser por iniciativa minha, meu marido é devagar quase parando... se é que me entende pastor. Me ajude, o que fazer pra ter meu marido de volta ? O que fazer para ter o homem com quem me casei, atuando como faz os homens normais ? Me ajude, só não fale o meu nome ou cidade pois somos muito conhecidas em nossa Igreja."

Mudam as cidades, os nomes, as Igreja, as pessoas, mas os problemas são sempre os mesmos. Maridos omissos, esposas que sofrem, casamentos de fachada ou lares doentes e mal administrados. O que fazer? Como ajudar ? você tem uma palavra para esta irmã?

Responsabilidades Específicas
do Homem e da Mulher

1) Do homem

Governar o lar (1Tm3:4;12)
Trabalhar para prover o sustento da família. O homem é o principal responsável ( Gn 3;19 1Ts 4;11-12 1Tm 5:8 )
Amparar, proteger, cuidar, sustentar ( Ef 5:29 ). Deus chama as viúvas de desamparadas porque lhes falta a cobertura total do homem ( Sl 58:5-6 )
Assumir um papel preponderante na formação dos filhos homens. Especialmente na idade 8 a 10 anos. Afirmar os valores de sua masculinidade. Ensinar habilidades a eles, trabalhos manuais, profissões, etc. Dar a eles formação comercial, iniciá-los nos negócios. Praticar esportes juntos. Dar a eles educação sexual, etc.
Assumir a responsabilidade principal em relação à disciplina e correção dos filhos ( 1Sm 3:12-13 Hb 12:7-9 )
Ser sacerdote para a família, o líder espiritual. Ensinar, guiar e edificar a família no Senhor. ( Gn18:19 )
Ocupar cargos de liderança na igreja. ( 1Tm 2:11-14 )
2) Da mulher

Ocupar-se com mais dedicação da criação dos filhos. Ser MÃE é o mais alto ofício. Mesmo biologicamente Deus fez com que os filhos fossem dependentes da mulher (1Tm 2:15 ; 5:15)
Atender a família, cuidar de sua alimentação ( Pv 31:21-22 )
Cuidar das roupas ( Tt 2:5 )
Cooperar para melhorar as finanças da família, a medida que seja necessário e viável. Na medida do possível evitar ausentar-se do lar. ( Pv 31:16-18 ; 24 )
Cuidar da formação integral de suas filhas. Ensinar-lhes, desde a mais tenra idade tudo o que diz respeito a sua feminilidade, educação sexual, moda, comportamento social, tarefas domésticas, habilidades manuais, comportamento com o sexo oposto, etc.
Ensinar as Sagradas Escrituras a seus filhos. Timóteo, sendo muito jovem, pôde ser ministro de Deus porque desde menino tinha sido doutrinado por sua mãe e sua avó ( 2Tm 1:5;3:14-15 )
Ensinar as mais jovens como desempenhar seu papel de esposas e mães (Tt2:3-4)



Informações ou aconselhamento: pastormelquigomes@hotmail.com
MULHERES REJEITADAS-A maldita bebida está destruindo famílias

MULHERES REJEITADAS-A maldita bebida está destruindo famílias

Frequentemente recebemos e-mails de mulheres e homens, com pedidos de oração, conselhos para uma decisão séria, ou um desabafo de quem está sofrendo pela indiferença ou pelo abandono. Vamos publicar alguns e-mails, como exemplo, mas ocultaremos os remetentes, igrejas que congregam ou cidade onde vivem. Você verá que o seu problema pode ser bem menor do que você imagina.
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

“...Pastor Melqui, É incrível a capacidade do meu marido de trabalhar sábados, domingos e feriados, quando chega em casa está sempre cansado. Quero namorar quero ter meu esposo ao meu lado, mas nada acontece. Ele me evita de todas as formas, já passamos até 2 meses sem ter nada um com o outro. Não aguento mais essa situação. E o pior nós só temos 1 ano e meio de casados. Ele tem 28 anos e eu tenho 23. O que eu faço, me ajude Pastor Melqui..."

"A Paz Pastor... Venho te pedir ajuda e oração, tenho 45 anos, meu marido 48, somos evangélicos e há mais de 15 anos sofro com a indiferença dentro do meu lar. Meu marido é um bom pai, nunca deixou faltar nada em casa, atencioso com os filhos e frequente nas atividades da Igreja, mas quando o assunto é sexo, minha vida é só chorar e me sentir um lixo, meu marido simplesmente não me procura e se eu procuro ele me rejeita, o que eu faço Pastor ?...

"...Hoje acordei angustiada e sem alegria em meu coração, moro fora do Brasil, longe da minha família e amigos, sou bem de vida e dinheiro nunca foi o meu problema, mas meu casamento é um pesadelo. Meu marido só sabe me chamar de nomes feios, me humilha na frente dos outros, me evita, e quando quer fazer alguma coisa, faz como se eu fosse um objeto. Recebo elogios fora de casa, sou cortejada no trabalho, mas dentro do lar não passo de um de uma empregada ou um objeto para meu esposo... Não aguento mais Pastor Melqui."

Infelizmente é assim que está o casamento de milhares e milhares de mulheres. Muitas são bonitas, apaixonadas e bem cuidadas, mas se casaram com maridos ogros, mal educados e estúpidos. A maldita bebida está destruindo famílias, as drogas estão acabando com sonhos e destruindo lares. O trabalho em excesso é um problema para a felicidade de uma família. Dedique-se ao seu lar, emprenhe-se para a sua felicidade com a mesma intensidade que anda se dedicando para a alegria dos outros. Acordem maridos antes que seja tarde de mais. Diz a bíblia: "Venerado seja entre todos o matrimonio e o leito sem mácula; porem aos que se dão ã prostituição e aos adúlteros Deus os julgará." (Heb. 13:4)


Arte e texto Pastor Melqui.
MALDIÇÃO -CUIDADO, PROTEJA SEU CORAÇÃO

MALDIÇÃO -CUIDADO, PROTEJA SEU CORAÇÃO


CUIDADO, PROTEJA SEU CORAÇÃO DA MALDIÇÃO DA CARÊNCIA.
A carência é uma terrível maldição e armadilha que escraviza o coração. Ela pode fazer você enxergar amor onde não existe, te colocar no colo da ilusão e te fazer se sentir a pessoa mais importante do mundo.
1 pessoa in pé, uma mulher deitada,carencia
A carência é uma terrível maldição e armadilha que escraviza o coração. Ela pode fazer você enxergar amor onde não existe, te colocar no colo da ilusão e te fazer se sentir a pessoa mais importante do mundo. Mas o príncipe vira demônio quando a verdade aparece e o sonho vira pesadelo quando o coração se liberta. Portanto... Cuidado com a carência, ela pode cegar os olhos da razão e transformar mentiras em verdades. Proteja o seu coração dos sentimentos que só existem na sua cabeça. O seu Príncipe pode ser um demônio e você ainda não percebeu. A maldição reside num fato curioso: quanto mais buscamos a satisfação, mais insatisfeitos nos tornamos. É como aqueles jogos de azar que nos fazem gastar mais dinheiro sempre que ganhamos um pouco. Ou como um viciado em drogas, que quanto mais consome, mais sente falta.

“Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e no mais ele o fará” (Salmos 37:5)
Ao criar o homem o Senhor Deus criou também uma mulher

Ao criar o homem o Senhor Deus criou também uma mulher





Ao criar o homem o Senhor Deus criou também uma mulher
"E à mulher disse: Multiplicarei grandemente os sofrimentos da tua gravidez, em meio de dores darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará." (Gênesis 3 : 16)
Ao criar o homem o Senhor Deus criou também uma mulher para que se lhe servisse de adjutora (companheira, ajudadora) porém, sem inferioridade e sim em estado de igualdade. Essa igualdade está explicita na frase: "Serão ambos uma só carne..."

O termo ajudadora pode ser referenciado em passagens a seguir:

Gn 2:18; Gn 2:20; Ex 18:4; Dt 33:7; Dt 33:26; Dt 33:29; Sl 20:2; Sl 33:20; Sl 70:5; Sl 89:19; Sl 115:9; Sl 115:10; Sl 115:11; Sl 121:1; Sl 121:2; Sl 124:8; Sl 146:5; Is 30:5; Ez 12:14; Dn 11:34; Os 13:9

A mulher fora então criada em condição de igualdade com o homem. Essa igualdade refere-se a autonomia da mulher em tomar decisões sem a pré avaliação dele.

Após a queda, o Senhor Deus a sujeitou ao homem para que os desejos dela fossem pré aprovados pelo homem e isso é claramente corroborado na Lei em Nm.30:1-16. Nessse capítulo Deus declara a lei sobre a nulidade do voto da mulher sem a prévia autorização do Pai ou marido.
A frase "seu desejo será para o seu marido" não implica em desejo sexual apenas como se Deus tivesse após o pecado ordenado a monogamia feminina e a poligamia masculina como muitos ensinam erroneamente, como os mormons por exemplo.

Essa frase implica em que toda e qualquer decisão da mulher em relação ao marido, filhos, ao lar e especifica e particularmente as coisas referentes a Deus deve ser aprovada pelo marido antes de ser tomada. Obvservemos que se essa ordem divina fosse dada antes da queda a mulher até poderia ter pego a fruta da ciência do bem e do mal, mas não comeria sem antes falar com seu marido.

O cristianismo elevou a mulher no que diz respeito a sua autonomia, ou seja deu-lhe liberdade de decisão nas coisas pertinentes a Deus, após sua maioridade e após estar casada.

Elaborando.....

Antigamente mesmo sendo maior de idade a mulher dependia diretamente das decisões do seu pai (Gn.13:18-26). Hoje a Bíblia nos ensina a honrar pai e Mãe (Ef.6:22) e também nos ensina a obedecer as leis a as autoridades constituidas (Rm.13-1-7). Assim sendo, a lei do nosso país institui a maioridade a partir de 18 anos, sendo tanto homem e mulher responsáveis por seus atos e cônscios de seus direitos deveres.

Ecinamentos importantes

1) Mesmo assim a PPD através de Paulo nos ensina que o cabeça do lar é o homem e em casa que a mulher manda (literalmente) há desobediência à Palavra de Deus não importando o quanto sejam espirituais e cristãos autênticos (1Co.11:3, Ef.5:23).

2) Há duas permissões bíblicas para o divórcio: Infidelidade conjugal (Mt.5:22) e desejo do cônjuge descrente (1Co.7:15). Neste último Paulo até afirma que se o cônjuge crente não se apartar do descrente quando ele o deseja será servo dele até a morte deste (Rm.7:2-3).

3) Quanto ao relacionamento conjugal tanto um como o outro estão em perfeita igualdade diante de Deus (1.Co.7:4). O desejo da mulher é para o seu marido e o desejo do homem é para sua mulher. O que o homem desejar a mulher deve aprovar e o que ela desejar o seu marido deve aprovar. Esse mandamento condena veementemente o egoismo sexual ou o prazer solitário e o voyerismo a contra gosto de um dos cônjuges.


Fonte: 
Semeador

Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?

Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?

 Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?
Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1).
Deus nos criou e designou o casamento e a família como a mais fundamental das relações humanas. Em nosso mundo de hoje em dia, vemos famílias atormentadas pelo conflito e arrasadas pela negligência e o abuso. O divórcio tornou-se uma palavra comum, significando miséria e dureza para os múltiplos milhões de suas vítimas. Muitos homens jamais aprenderam a ser esposos e pais devotados. Muitas mulheres estão fugindo de seus papéis dados por Deus. Pais que não têm nenhuma idéia de como preparar seus filhos estão assim perturbados pelo conflito com seus rebentos rebeldes. Outros simplesmente abandonam seu dever, deixando filhos sem qualquer preparação ou provisão.
Para muitas pessoas, hoje em dia, a frase familiar e confortadora "Lar, Doce Lar" não é mais do que uma ilusão vazia. Não há nada doce ou seguro num lar onde há o abuso, a traição e o abandono.
Haver  uma solução? Poderemos evitar tais tragédias em nossas famílias? Poderão os casais jovens manter o brilho do amor e do otimismo décadas depois de fazerem os votos no casamento? Haverá esperança de recuperação dos terríveis erros do passado?
A resposta para todas estas perguntas é SIM! As soluções raramente são fáceis. A construção de lares sólidos não acontece por pura sorte. Somente pelo retorno ao padrão de Deus para nossas famílias poderemos começar a entender as grandes bênçãos que ele preparou para nós em lares construídos sobre a rocha sólida da sua palavra. Consideremos brevemente alguns princípios básicos ensinados na Bíblia sobre a família.

O Propósito Básico de Deus para a Família

Quando temos dificuldade com a geladeira, entendemos que o fabricante, que escreveu o manual do usário, sabe mais sobre o aparelho do que nós. Lemos o manual para resolver o problema. Quando vemos tantos problemas nas famílias de hoje, só faz sentido que nosso Criador, que escreveu o "manual do usuário", sabe mais a respeito da família do que nós. Precisamos ler o manual para achar como construir e manter bons lares. Encontramos estas instruções na Bíblia. Ela nos guia em cada aspecto do serviço a ele, incluindo a realização de nossos papéis na família.
Casamento
A família começa com o casamento. Quando Deus criou Adáo e Eva, ele revelou seu plano básico para o casamento: "Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne" (Gênesis 2:24). Este plano é claro. Um homem ligado a uma mulher. Milhares de anos mais tarde, Jesus afirmou que este ainda é o plano de Deus. Ele citou este versículo e acrescentou: "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mateus 19:6). Este casamento é uma relação para toda a vida. Somente a morte deve cortar este laço (Romanos 7:1-3).
Deus aprovou as relações sexuais somente dentro do casamento. Não há nada de mal ou impuro sobre as relações sexuais dentro de um casamento aprovado por Deus (Hebreus 13:4). Esposos e esposas têm a responsabilidade de satisfazer os desejos sexuais (dados por Deus) aos seus companheiros (1 Coríntios 7:1-5).
Todas as outras relações sexuais são sempre e absolutamente erradas. Relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são absolutamente proibidas por Deus (Romanos 1:24-27; 1 Coríntios 6:9-11). Deus não criou Adão e João. Ele fez uma mulher, Eva, como uma parceira apropriada para Adão. As relações sexuais antes do casamento, mesmo entre pessoas que pretendem se casar, são condenadas por Deus (1 Coríntios 7:1-2, 8-9; Gálatas 5:19). As relações sexuais extra-conjugais são também claramente proibidas (Hebreus 13:4).
Filhos
Casais assim unidos diante de Deus pelo casamento gozam o privilégio de terem filhos. Deus ordenou a Adão e Eva e aos filhos de Noé que tivessem filhos (Gênesis 1:28; 9:1). Ainda que nem todas as pessoas tenham que se casar, e que nem todas terão filhos, é ainda o plano básico de Deus que os filhos nasçam dentro de famílias, completas com pai e mãe (1 Timóteo 5:14). Em lugar nenhum da Bíblia encontramos autorização para uma mulher ter relações sexuais para conceber um filho, antes ou sem casamento. A paternidade solteira, que está se tornando moda em nossa sociedade moderna é um afastamento do plano de Deus que terá  sérias conseqüências para as gerações vindouras.

Papéis Dados por Deus Dentro da Família

Dentro desta estrutura do propósito Divino, consideremos os papéis que Deus atribuiu aos homens, mulheres e filhos.
Homens: Esposos e Pais
A responsabilidade dos esposos é bem resumida em Efésios 5:25: "Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela". O esposo tem que colocar as necessidades de sua esposa acima das suas próprias, mostrando devoção desprendida aos melhores interesses da "parte mais frágil" que necessita da sua proteção. Ele tem que trabalhar honestamente para prover as necessidades da família (2 Tessalonicenses 3:10-11; 1 Timóteo 5:8).
Os pais são especialmente instruídos por Deus para preparar seus filhos na instrução e na disciplina do Senhor (Efésios 6:4). Este é um trabalho sério e, às vezes, difícil, mas com resultados eternos! Os espíritos de seus filhos existirão eternamente, ou na presença de Deus ou separados dele. A maior meta de um pai para seus filhos deveria sempre ser a salvação eterna deles.
Mulheres: Esposas e Mães
Uma esposa tem um papel muito desafiador no plano de Deus. Ela tem que complementar seu esposo como uma auxiliar submissa, que partilha com ele as experiências da vida. As pressões da sociedade moderna para rejeitar a autoridade masculina não obstante, a mulher devota aceita seu papel como aquela que é cuidadosamente submissa ao seu esposo (Efésios 5:22-24; 1 Pedro 3:1-2). As mulheres de hoje em dia que rejeitam este papel dado por Deus estão na realidade difamando a palavra dele (Tito 2:5).
Deus instrui as mulheres para mostrarem terna afeição aos seus esposos e filhos, e a serem honestas e fiéis donas de casa (Tito 2:4-5). Apesar dos esforços de algumas pessoas para desvalorizar o papel das mulheres que são dedicadas a suas famílias, Deus tem em alta estima a mulher que é uma boa dona de casa e uma amorosa esposa e mãe. Tais mulheres devotas são também dignas de respeito e apreciação de seus esposos e filhos (Provérbios 31:11-12,28).
Filhos: Seguidores Obedientes
Deus também definiu o papel dos filhos. Paulo revelou em Efésios 6:1-2 que os filhos deverão:
1. Obedecer a seus pais. Deus colocou os pais nesta posição de autoridade e os filhos têm que respeitá-los. Muitas pessoas consideram a rebeldia de uma criança como uma parte comum e esperada do "crescimento", mas Deus coloca-a na lista com outros terríveis pecados contra ele (2 Timóteo 3:2-5).
2. Honrar seus pais. Os pais que sustentam, instruem e preparam seus filhos devem ser honrados. Jesus mostrou que esta honra inclui prover as necessidades dos pais idosos (Mateus 15:3-6).

Lares Piedosos Nestes Dias?

É, freqüentemente, muito difícil corrigir anos ou mesmo gerações de erros. Mas está claro que o único modo pelo qual podemos esperar ter boas famílias construídas nos princípios divinos é voltar ao plano que Deus tem revelado. Temos que estudar a Bíblia, aprender estes princípios, aplicá-los em nossas vidas, e ensiná-los aos nossos filhos e aos outros. Lembre-se, os benefícios serão eternos!
Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?

- por Dennis Allan

Divórcio-Relação de casamento com um segundo esposo é adultério!

Divórcio-Relação de casamento com um segundo esposo é adultério!


Podem adúlteros batizados manter suas esposas?
Há muitos que pensam que o batismo permite às pessoas permanecerem nos segundos casamentos ilegais. Mesmo Jesus tendo dito que o novo casamento de uma pessoa divorciada é adultério, eles concluem que o batismo dá permissão para o novo casamento continuar. Eles alegam que exigir dos divorciados e casados que se separem é negar a vontade de Deus de perdoar o adultério. Para justificar esta posição, passagens como 2 Coríntios 5:17 são usadas: "Assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."
O propósito deste artigo é apresentar a evidência bíblica, provando que o perdão dos pecados no batismo não autoriza a continuação de um casamento adúltero.
Quatro princípios bíblicos
1. Relação de casamento com um segundo esposo é adultério.
"Quem repudiar sua mulher e casar com outra, comete adultério contra aquela. E se ela repudiar seu marido e casar com outro, comete adultério" (Marcos 10:11-12).
Note: "quem". Divórcio e novo casamento é adultério para quem quer que seja. Só uma exceção é encontrada (Mateus 19:9). O adultério continua enquanto o primeiro companheiro viver.
"Ora, a mulher casada está ligada pela lei ao marido, enquanto ele vive; mas, se o mesmo morrer, desobrigada ficará da lei conjugal. De sorte que será considerada adúltera se, vivendo ainda o marido, unir-se com outro homem; porém, se morrer o marido, estará livre da lei, e não será considerada adúltera, se contrair novas núpcias" (Romanos 7:2-3).
2. O arrependimento é necessário para o perdão.
O arrependimento é exigido de todos (Atos 17:30). O arrependimento é uma exigência para receber o batismo (Atos 2:38). Qualquer um que não se arrepender perecerá (Lucas 13:3, 5).
3. O arrependimento exige que o pecador termine qualquer relacionamento sexual pecaminoso.
A raiz da idéia é a mudança. No Velho Testamento, os homens eram chamados a arrependerem-se e desviarem-se de todas as transgressões (Ezequiel 18:30). No Novo Testamento, o arrependimento tinha que produzir frutos e realizar certas obras dignas de arrependimento (Mateus 3:8; Atos 26:20). Aqueles que se arrependeram deixaram seus pecados (Atos 19:18-20). Aqueles que continuaram no pecado, por escolha, estavam se recusando a se arrependerem (Apocalipse 9:20-21). Paulo achou surpreendente que alguém pudesse imaginar que poderia continuar sendo injusto e, ainda assim, ir para o céu.
"Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores, herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus" (1 Coríntios 6:9-11).
Esta é uma passagem significativa. Esses adúlteros tinham sido lavados de seu pecado. Continuaram eles suas uniões adúlteras? Não! Paulo diz, "tais fostes alguns de vós." A ênfase se faz sobre o tempo: "vós fostes" Suma coisa do passado. Alguns desses tinham sido homossexuais. Outros, adúlteros. Mas, para serem perdoados, eles terminaram suas relações homossexuais e adúlteras. A questão não é se acreditamos que adultério ou homossexualidade pode ser perdoada, mas quais são as condições do perdão. Para ser perdoado de adultério ou homossexualidade tem que se arrepender e para se arrepender, tem que terminar a relação sexual pecaminosa.
Há exemplos bíblicos onde Deus exigiu de pessoas em casamentos pecaminosos que se separassem. Nos dias de Esdras, homens se arrependendo de casamentos pecaminosos mandaram embora suas esposas ilegais (Esdras 9-10). Nos dias de João, para Herodes se arrepender ele teria que deixar Herodias (Marcos 6:18). Hoje, qualquer um, arrependendo-se de um casamento pecaminoso, tem que terminar esse casamento. O que faz um casamento pecaminoso mudou desde os dias de Esdras; mas o que tem que ser feito quando se está num casamento pecaminoso não mudou. A exigência de Deus para o arrependimento não foi facilitada (Atos 17:30-31).
4. Uma pessoa perdoada não tem direito a continuar no pecado.
"Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante? De modo nenhum" (Romanos 6:1-2).
O perdão lava os pecados passados mas não dá licença para pecar no futuro. Veja 1 João 3.
Portanto, um casamento adúltero tem que ser terminado para ser perdoado e não pode continuar depois do perdão.
Objeção considerada
Há quem pense que um segundo casamento ilegal não é mais adultério depois que se é batizado. Eles raciocinam que, quando se é batizado, todos os relacionamentos passados e obrigações são dissolvidos. Num sentido, pensa-se que o batismo lava todas as recordações do casamento anterior e do divórcio. Portanto, sendo-se casado com um segundo par seria, depois do batismo, contado como primeiro casamento.
Contudo, o perdão não muda o pecado. Se um ato é pecaminoso antes do batismo, continua pecaminoso após o batismo. Se tomar algo que não nos pertence é roubo, antes do batismo, o mesmo ato é roubo depois do batismo. Se deitar-se com um homem é homossexualismo. antes do batismo, continua sendo homossexualismo depois do batismo. Se o sexo com uma segunda esposa é adultério antes do batismo, é adultério depois do batismo. O batismo não muda a definição de pecado.
Certamente, quem é batizado corretamente é perdoado por seus pecados, mas é ele libertado de compromissos anteriores? Considere esta comparação: um homem gera um filho, depois o abandona. Então, quando ele se torna um cristão, recebendo o perdão pelo pecado do abandono do filho, também se desmancha o relacionamento do pai com o filho? Deixa ele de ter olaço de obrigação para com seu filho? Pode ele dizer "Eu não tenho que sustentar este filho no futuro porque eu fui perdoado do pecado de abandoná-lo no passado?" Agora, e se um homem é ligado por Deus a uma esposa? Então, ele a deixa e casa com a outra. Quando ele é perdoado, seu laço de obrigação para com sua esposa é desfeito? (Romanos 7). Antes dele ser perdoado ele estava ligado à primeira esposa e ter relação sexual com a segunda era errado. Depois do perdão ele ainda está ligado à primeira mulher e as relações com a segunda são erradas. Não devemos confundir perdão das ações pecaminosas do passado com a dissolução dos relacionamentos e o fim das obrigações.
O perdão no batismo não dissolve o laço de casamento daqueles que vivem juntos. Eis porque tais pessoas não precisam renovar seus votos para continuarem esposo e esposa depois do batismo. Do mesmo modo, o perdão no batismo não desfaz o laço de casamento entre aqueles que vivem separados (Romanos 7:1-3). Eis porque tais pessoas ligadas e separadas estão cometendo adultério quando vivem em um segundo casamento, tanto antes quanto depois do batismo.
Conclusão
Há um par de outros problemas com o ponto de vista segundo o qual o batismo santifica os casamentos adúlteros. Primeiro, e se um esposo é batizado e o outro não? Está agora um esposo vivendo em adultério, enquanto o outro esposo tem um casamento aprovado por Deus? Segundo, porque o perdão pelo sangue de Cristo não produz o mesmo efeito para o cristão que ora como para o não cristão que é batizado? Se o perdão santifica os casamentos adúlteros e torna a separação desnecessária, porque não faria o mesmo para qualquer indivíduo perdoado, sem levar em conta se seu pecado inicial foi cometido antes ou depois do batismo?
Jesus disse que divórcio e novo casamento é adultério (Marcos 10). Jesus fez do arrependimento uma condição para o perdão (Lucas 13:3,5). As escrituras unanimemente ensinam que aqueles que cometem adultério não irão para o céu (1 Coríntios 6:9-10). Eu não tenho o direito de mudar a Palavra de Cristo.
Mateus 16
24Então Jesus declarou aos seus discípulos: “Se alguém deseja seguir-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e me acompanhe.25Porquanto quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa, encontrará a verdadeira vida. …

- por Gary Fisher